A mosca e a ciência dos tempos quarta-feira, out 29 2008 

Dos filhos de Issacar, destros na ciência dos tempos, para saberem o que Israel devia fazer, duzentos de seus chefes e todos os seus irmãos, que seguiam a sua palavra – 1 Cr 12.32

Outro dia ouvia uma apresentadora de TV usando uma ilustração que eu gostei…
Uma mosca, dizia ela, caiu num copo cheio de leite e ficou apavorada achando que iria morrer afogada. Batia as asas freneticamente tentando escapar e, a medida que fazia isso, o leite a sua volta foi coalhando. Ao perceber a consistência maior do leite, a mosca subiu nele e conseguiu voar. Ufa! Essa foi quase, mas ela escapou. A mosca saiu daquela confiante de que havia descoberto o jeito de nunca morrer afogada.
O tempo passou e um dia a mosca caiu novamente num copo cheio. Desta vez ela não se apavorou. Bastaria bater suas asas e esperar o leite coalhar e sair voando. Mas, desta vez, por mais que ela batesse suas asas o leite não coalhava. Isso porque não era leite, era água. Desta vez a mosca não conseguiu escapar.
O que aprendemos com isso?
Bem, aprendemos que sempre existe uma saída para cada situação. As vezes, os momentos que parecem que vão nos fazer afundar acabam nos ensinando algo precioso.
Mas, também aprendemos que as circunstâncias e o tempo mudam. Nem sempre o que funcionou numa situação funcionará na outra. Devemos sempre nos reciclar e procurar aprender para que não fiquemos confiantes somente nas experiências passadas.
Quem não se renova e não procura aprender sempre, acaba afundando.

O Fantástico Mundo De Bob domingo, out 26 2008 


Tenha cuidado com o que você pensa, pois a sua vida é dirigida pelos seus pensamento. – Pv 4.22 (NTLH)

Salomão fala da importância dos nossos pensamentos. Ele chega a dizer que nossas vidas são dirigidas por eles. É claro que ele não estava falando que somente nossos pensamentos são responsáveis por vitórias e derrotas em nossas vidas. Muitas coisas estão envolvidas no rumo que nossas vidas tomam. Ele não estava falando sobre a “lei da atração”. Ele estava falando sobre um dos elementos que determinam o tipo de vida que teremos.
Nossos pensamentos têm um papel importante em nossas vidas. Muitos problemas e pecados começam neles. As soluções também passam por eles. As idéias que mudaram o mundo nasceram em mentes brilhantes e abençoadas. Mentes diabólicas também deixaram sua marca destruidora neste mundo.
Paulo fala do capacete espiritual para proteger nossas mentes (Ef 6.17). Sim, nossas mentes tem que estar protegidas, pois, sabendo do poder dos pensamentos, nosso inimigo gosta de lançar seus ataques contra eles. Ele gosta de lançar sugestões, impressões e enganos para que fiquemos presos num mundo mental doentio. A Bíblia fala de idéias falsas e chama-as de fortalezas (2 Co 10.4). Muitos estão presos nas fortalezas dos pensamentos de inferioridade, de derrota, de arrogância, de rejeição.
Grandes batalhas da vida são travadas em nossas mentes.
O desejo de Deus é que nossos pensamentos estejam sob controle. Quando percebermos que nossos pensamentos estão nos levando para caminhos de tristeza, fracasso e medo devemos levá-los cativos e fazê-los obedecer a Cristo e a Sua Palavra. Nossas mentes têm que ser educadas e submetidas ao espírito regenerado. Nesse processo muitas vezes teremos que colocar nossos pensamentos novamente “na linha”.

O Cantinho da Maturidade quinta-feira, out 23 2008 


Por meio disso tudo, o Espírito Santo nos ensina, de modo bem claro, que a entrada para o Lugar Santíssimo ainda não foi aberta enquanto a parte da frente, que é o Lugar Santo, continuar sendo usada. Isso é um símbolo para hoje. Hb 9.8,9

O Tabernáculo foi e é usado por muitos para representar realidades espirituais. O livro de hebreus diz que ele de fato se refere a coisas espirituais. Gosto de compará-lo com o caminhar rumo à maturidade. A primeira parte do Tabernáculo era o pátio onde se encontravam o altar do holocausto e a pia onde os sacerdotes se lavavam. Esta parte representaria o começo de nossa caminhada com Deus; aí encontramos o Cordeiro de Deus morrendo por nós no altar da cruz; em seguida somos lavados na pia do Espírito Santo e da Palavra. O próximo compartimento era o Lugar Santo onde se encontravam a mesa com os pães da proposição, o castiçal de sete lâmpadas e o altar do incenso. O Lugar Santo fala de nosso estágio de juventude espiritual. Neste estágio o cristão se alimenta de Cristo como seu pão diário; ai ele é guiado pelo castiçal do Espírito Santo que o ilumina; ai ele eleva a Deus o incenso de oração e adoração. A maioria dos cristão para nesse estágio. Isso porque ele já parece ser completo.

Mas, existe um estágio a mais, trilhado por poucos. Este é o Santo dos Santos. Este compartimento era o menor do Tabernáculo. Nele não havia um castiçal para iluminá-lo. Para passar para ele era necessário atravessar um véu muito grosso. Nele não havia tantos móveis como no Lugar Santo. Nele só havia um móvel, a arcada aliança. Ele parecia ser o lugar menos interessante do Tabernáculo, mas era seu centro. Este lugar representa a maturidade espiritual.

Para se entrar nele é preciso romper o véu da carne.

Quando se entra neste estágio, aos olhos dos outros parece que regredimos.

Nele, as luzes naturais se apagam. Quem está aí depende da luz da glória de Deus.

É um lugar apertado, de renúncia. Quem entra neste estágio aprende a negar-se a si mesmo.

Quando estava no lugar santo, tudo o que ele tinha estava exposto. Aqui, seus tesouros estão dentro dele, não é qualquer um que vê; só outro que é espiritual consegue distingui-lo.

Dentro dele estão as tábuas da lei de Deus que expressam o caráter santo de Deus e guiam sua vida; dentro dele está o cajado ressurreto da autoridade espiritual; dentro dele está o Maná vivo que desceu do céu.

Neste lugar o que interessa é a presença manifesta de Deus.

Em que estágio nós estamos? O Desejo de Deus é que prossigamos para o pequeno cantinho da maturidade. O cantinho dos poucos que avançam.

É Doce Mas Mata terça-feira, out 21 2008 

Moisés havia casado com uma mulher da Etiópia, e Míriam e Arão começaram a criticá-lo por causa disso – Nm 12.1

É possível que Moisés tenha errado ao casar-se com uma mulher de outra nação. Mas, com certeza Miriã e Arão erraram pela forma como reagiram a este possível erro de Moisés. Eles não exortaram, não aconselharam, não conversaram. Eles simplesmente começaram a falar contra Moisés. Eis um mal que está enraizado na carne do ser humano, o prazer de falar contra os outros principalmente quando eles não estão presentes. O livro de provérbios chega dizer que os mexericos são doces (Pv 18.8). E são tão doces que muitos passam horas e horas falando mal de outros.
Moisés deve ter sabido que seus irmão estavam falando dele, mas nada disse. Isso porque ele provavelmente sabia que estava errado e não era um “cabeça dura”. A teimosia faz com que muitos morram em seus erros. Moisés era humilde, muito humilde.
Diz a Bíblia que Deus ouviu o que Miriã e Arão falavam. Esse deve ser o motivo do nosso temor de falar contra quem quer que seja, saber que Deus está ouvindo tudo. E mais, saber que o dia de prestação de contas chega, como chegou para os irmãos de Moisés.
Miriã ficou leprosa, ou melhor, a lepra que já estava dentro dela veio à tona. Sua lepra era aquele falar que mata, contamina e destrói. O fato de Miriã ficar leprosa mas Arão não, mostra que provavelmente ela foi quem encabeçou aquele falatório. Sempre há alguém que lidera os falatórios.
Moisés mostrou uma grandeza de espírito ao orar pela cura da irmã. Miriã foi curada, mas só volta a ser citada na Bíblia quando se fala de sua morte (Nm 20.1). Arão ainda foi muito usado por Deus depois disso, mas Miriã… sei não. Alguns se arrependem e aprendem de seus erros e se levantam com a graça de Deus, outros não.
Por causa deste problema, a caminhada do povo se atrasou mais sete dias. Falatórios só atrasam nossa caminhada.

Atitude sexta-feira, out 17 2008 

“…se preparem…Seja forte e corajoso…você vai comandar este povo quando eles tomarem posse da terra…Estude esse livro dia e noite e se esforce para viver de acordo com tudo o que está escrito nele…você terá sucesso…Não fique desanimado, nem tenha medo…eu, o SENHOR, seu Deus, estarei com você em qualquer lugar para onde você for!”

Josué 1.1-9

No caminhar de nossas vidas existem as etapas de preparação e as etapas de conquistas. Nas etapas de preparação é necessário submissão a Deus e muita fé. Nas etapas de conquista, além da submissão e fé é necessário atitude. No livro de Josué encontramos o povo de Israel em sua etapa de conquista. Por isso o livro de Josué é um livro de muita ação. Sem atitude nunca sairemos de onde estamos. Sem atitude seremos aquele tipo de pessoa que espera que Deus faça tudo, até mesmo aquilo que cabe à pessoa fazer. E o pior é que pessoas sem atitude acham que isso é fé. Sim, elas dizem que não farão nada, quem fará é Deus. Isso não é fé, isso é passividade. Na Bíblia vemos que nos momentos em que a fé mais estava em evidência, havia ação. Sem atitude não há avanço.
Deus ensinou a Josué e a nós que para avançar também é necessário termos:
Força – Para agüentarmos firmes as pancadas, lutas e decepções que enfrentaremos. No caminho da conquista todas estas coisas virão e se formos fracos, logo nos prostraremos.
Coragem – Que é a capacidade de agir apesar do medo. Ter medo é normal, mas ele se torna prejudicial quando nos trava. Aí ele vira covardia. Mas quando agimos apesar do medo, isso é coragem. Temos que ter coragem nas decisões, coragem nos desafios, coragem para mudar, coragem frente ao futuro.
Ânimo – É a nossa capacidade de reagir. É a força que nos enche de entusiasmo. É a esperança de que tudo vai dar certo.
Mas não podemos esquecer de que para avançar e conquistar é necessário…
Uma vida de integridade por caminharmos de acordo com a Palavra de Deus – Sem integridade, a pessoa pode avançar até um certo ponto, mas uma hora “a casa cai”.
Há muito para se conquistar, mas só as pessoas de atitude conquistarão!!!

Transformados Pela Renovação da Alma quarta-feira, out 15 2008 

Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração – Hb 4.12
Mas todos nós, com cara descoberta, refletindo, como um espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória, na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor – 2 Co 3.18

Nossa alma é aquela parte que liga nosso espírito ao nosso corpo e tem um papel importante em nossa caminhada. É nela que se encontra nossa psiquê, nosso mundo mental, emocional e volitivo. A Bíblia tem muito a dizer sobre a saúde de nossa alma e os tratamentos de Deus com ela. Quando nascemos de novo, recebemos um novo espírito e o nosso corpo aguarda o dia em que ele será glorificado. Nesse meio tempo, temos nossa alma que precisa a cada dia ser tratada.
Nossos pensamentos – O pensamento positivo não é onipotente como dizem os livros de auto-ajuda, mas, com certeza Deus não nos quer com a cabeça cheia de pensamentos negativos. Nossos pensamentos podem nos causar alegria, tristeza, medo, etc. Então vamos encher nossas mentes de coisas boas.
Nossas emoções – Nossas emoções tem que ser equilibradas e nosso coração tem que estar cheio de amor. Ser emocionalmente desequilibrado é doença da alma que tem ser levada ao Médico dos médicos.
Nossa vontade – Nossa vontade e nosso poder de decisão não podem ser passivos. Quando nossa volição fica passiva, somos carregados pelos ventos e ondas da vida, ou somos manipulados pelos outros ou, o que é pior, o diabo se aproveita e imprime seus enganos em nós.
Nossa alma tem que ser renovada a cada dia e tem que se sujeitar cada dia mais a Deus. Alguns dão mais trabalho nisso. São os “cascas grossas”. São aqueles que continuam pensando do seu jeito, agindo do seu jeito e vivendo do seu jeito. A Bíblia chama estes de carnais. Mas Deus sabe tratar com estes. Deus tem seus meios para quebranta-los, a fim de que a nova vida flua de seu interior. É assim que vamos sendo transformados em nosso comportamento e nos tornamos pessoas espirituais.

Que Ódio!!! segunda-feira, out 13 2008 

Vocês ouviram o que foi dito aos seus antepassados: “Não mate. Quem matar será julgado.” Mas eu lhes digo que qualquer um que ficar com raiva do seu irmão será julgado. Quem disser ao seu irmão: “Você não vale nada” será julgado pelo tribunal. E quem chamar o seu irmão de idiota estará em perigo de ir para o fogo do inferno.
Portanto, se você estiver oferecendo no altar a sua oferta a Deus e lembrar que o seu irmão tem alguma queixa contra você,deixe a sua oferta ali, na frente do altar, e vá logo fazer as pazes com o seu irmão. Depois volte e ofereça a sua oferta a Deus.
Se alguém fizer uma acusação contra você e levá-lo ao tribunal, entre em acordo com essa pessoa enquanto ainda é tempo, antes de chegarem lá. Porque, depois de chegarem ao tribunal, você será entregue ao juiz, o juiz o entregará ao carcereiro, e você será jogado na cadeia. Eu afirmo a você que isto é verdade: você não sairá dali enquanto não pagar a multa toda. – Mt 5.21-26
O ódio é a raiz do homicídio. Jesus estava mostrando que é com a raiz que devemos tratar, antes que esta raiz brote e de à luz os frutos do pecado. O ódio tem o poder de fazer com que a pessoa fique sem paz e transforma seu comportamento. Quantas mulheres sofrem os maus-tratos de um marido que na verdade está com ódio do patrão. Quantos filhos sofrem com os maus-tratos da mãe que na verdade está com o coração cheio de ódio do marido. O ódio traz mau humor e amargura.
Todos os dias estamos sujeitos a sermos feridos através de palavras, comportamentos e atitudes daqueles que nos cercam. Nosso coração tem que estar constantemente protegido pelo escudo da fé, da compreensão e do amor para que as setas do ódio não nos atinja. E se alguma seta já nos atingiu e deixou suas seqüelas, temos um Médico que sara todas as feridas.
Jesus não somente nos ensina a termos um coração livre do ódio, como também nos ensinou a não provocarmos ódio no coração dos outros. Temos que vigiar nossas ações e palavras para não sermos o motivo de noites em claro para outros. Se eu tenho que provocar algo em outra pessoa, que seja algo bom e edificante. É melhor saber que eu levantei alguém que estava caído, do que que derrubei alguém com minhas palavras ou atitudes.
E o pior é que alguém com raiva não vai parar por ai. Uma pessoa com raiva é perigosa. Tanto ela pode nos prejudicar diretamente como, na melhor das hipóteses, ela pode nos entregar ao Juiz. O justo Juiz fará com que paguemos uma pesada multa por tirarmos a paz do coração de alguem. Ele pode nos entregar ao carcereiro (atormentador), e ainda nos lançar à prisão, onde ficaremos presos. Quem gosta de ter a vida presa?
Portanto, vigiemos para não sermos envenenados pelo ódio e para que não venhamos a ser o agente provocador do ódio em outros. Fomos chamados à paz.

Deus os Humilhou sexta-feira, out 10 2008 

Durante essa longa caminhada, Deus os humilhou…Fiquem sabendo que o SENHOR, nosso Deus, os corrige como um pai corrige o filho– Dt 8.2,5

O povo de Israel foi escravo por muito tempo no Egito e ao serem libertos, Deus os humilhou no deserto. A humilhação é um instrumento de Deus para corrigir os arrogantes e orgulhosos. Sim, onde Deus vê altivez de espírito, ele manda a humilhação.
Mas, Israel não era escravo? Como poderiam escravos serem arrogantes?
Costumamos pensar que o orgulho é algo que só achamos nos mais abastados. Porém muitas vezes ele se encontra onde menos esperamos. Muitas vezes achamos que a voz mansa é sinônimo de humildade, mas, esta fala as vezes só serve para esconder o orgulho.
Este é um tipo de pecado que vem disfarçado de muitas coisas. O que faz com que ele venha a tona são as circunstâncias. O deserto foi a circunstância que colocou o orgulho de Israel para fora.
O povo reclamava do que não tinha e, quando Deus dava, eles reclamavam também. Assim é o orgulhoso e arrogante. Nada está bom para ele.
Deus é um Deus que corrige. A palavra “corrige” aqui tem o sentido de “aperfeiçoa”. Deus usou o deserto para aperfeiçoar seu povo e ainda hoje Ele faz isso.
Deus quer nos transformar e para isso, quando necessário, Ele nos faz atravessar desertos para que aprendamos a “abaixar a crista”. O que Ele espera de nós é que nos sujeitemos a Ele.

Cuidando do templo quinta-feira, out 9 2008 

Será que vocês não sabem que o corpo de vocês é o templo do Espírito Santo, que vive em vocês e lhes foi dado por Deus? Vocês não pertencem a vocês mesmos, mas a Deus – 1 Co 6.19

Não temos dificuldade em declarar que fumar é pecado. Não porque a Bíblia fale sobre o fumo, mas sim, porque sabemos que o fumo destrói o templo do Espírito Santo. Mas, será que conseguimos ver que existem outras coisas que fazem parte do dia a dia de muitos e que prejudicam tanto quanto ou até mais que o fumo. O que comemos pode fazer com que vivamos mais ou menos. Sim, a comida tem o poder de nos ajudar e de nos prejudicar. Muitos sãos os que estão se matando pela boca.
Creio que o Deus que liberta do cigarro também tem o poder de nos libertar do poder que a comida exerce sobre nós. Paulo disse que não se deixaria dominar por nada. Nós também temos que ter o propósito de não deixarmos que nada nos domine.
Deus quer nos saciar com uma longa vida, mas Ele quer que nós cuidemos da saúde do nosso corpo. Não adianta reivindicar esta promessa de Deus se não tivermos uma boa alimentação, deixarmos o sedentarismo, sermos disciplinados em tudo.
Cuide bem do templo do Espírito Santo.

Não havendo lenha o fogo se apaga terça-feira, out 7 2008 

Quando vocês perdoam alguém, eu também perdôo. Porque, quando eu perdôo, se é que, de fato, tenho alguma coisa a perdoar, faço isso por causa de vocês, na presença de Cristo,a fim de que Satanás não se aproveite de nós; pois conhecemos bem os planos dele – 2 Co 2.10,11.

Neste texto Paulo mostra a importância de se colocar um ponto final em contendas. Alguém o havia caluniado, difamado, entristecido. Ele repreendeu duramente esta pessoa e esta pessoa se arrependeu. Mas, ao que parece, haviam aqueles que queriam dar continuidade ao assunto. Alguns estavam desprezando a tal pessoa que havia causado o problema. Outros, talvez, continuavam dando razão a esta pessoa. Sempre existem aqueles que gostam de por lenha na fogueira. São pessoas que têm prazer em ver as contendas se prolongando.

O livro de provérbios diz que não havendo lenha o fogo se apaga. Era isso o que Paulo estava fazendo. Ele estava removendo toda a lenha para que o fogo se apagasse. E ele estava fazendo isso para que satanás não se aproveitasse da situação.

Onde existem pessoas que gostam de contendas e têm dificuldade em por um ponto final nelas, quem sai ganhando é o diabo.

Portanto hoje é um ótimo dia para dizer um basta às contendas. Os pacificadores é que são chamados de filhos de Deus.

Próxima Página »