Escolhidos para uma tarefa terça-feira, jun 24 2008 

João 15.16

Somos escolhidos por Deus para um propósito determinado. Deus nos escolhe para uma tarefa, mas não nos obriga a cumpri-la. Cabe a nós obedecermos a Deus em sua escolha.

Muitos são os que vivem uma vida sem propósito por não se submeterem à escolha que Deus fez para eles. Deus os escolheu para uma coisa, mas eles escolhem outra.

Jesus disse que fazer o que foi enviado para fazer era como se alimentar (Jo 4.34). Fazer o que Deus nos escolheu para fazer traz satisfação ao nosso coração. Não fazer a vontade de Deus traz fome, um vazio espiritual.

Hoje é dia de nos colocarmos diante de Deus e nos dispormos para fazer aquilo para o que Ele nos escolheu.

Anúncios

"Afiados" Pelos Relacionamentos quinta-feira, jun 12 2008 

“As pessoas aprendem umas com as outras, assim como o ferro afia o próprio ferro” – Pv 27.17

Relacionamento é algo essencial ao nosso aperfeiçoamento. É bom lembrarmos disso para que não nos cansemos das pessoas.

Muitos são os que se isolam por causa de traumas sofridos nos relacionamentos. Sim, os relacionamentos trazem conflitos e conflitos são coisas das quais nós queremos fugir. Porém não há como aprender grandes lições sem relacionamentos e não há como ter relacionamentos sem conflitos.

Nos relacionamentos nós vemos nosso reflexo em outras pessoas. Ou seja, conseguimos ver melhor nossos defeitos quando os encontramos em outras pessoas. Quando vemos nossos defeitos em outras pessoas, podemos compreender melhor aquela pessoa, mas também sentimos desejo de mudar. Jacó só percebeu o quanto era ruim ser trapaceiro quando conviveu com Labão muitos anos e foi trapaceado várias vezes por ele. Labão foi o reflexo de Jacó.
Nos relacionamentos conseguimos entender melhor certas coisas. Quantas vezes achamos que temos plena razão ao agir de determinada maneira com alguém, até que alguém age da mesma maneira conosco. Ai sentimos o que o outro sentiu com nossas atitudes e conseguimos ver a coisa por outro ângulo. Há certos filhos que só entendem por que seus pais agiam como agiam com eles quando se tornam pais.
Nos relacionamentos temos a oportunidade de viver o amor ágape. Este amor é aquele descrito em 1 Coríntios 13. É o amor que faz com amemos pessoas que pensam diferente de nós. É o amor que faz com que amemos pessoas difíceis de amar (vamos encontrar muitos destes).

As pessoas que estão a nossa volta foram colocadas aí por Deus a fim de nos “afiar”.
Não fuja dos relacionamentos. Torne-se sábio através deles!

O Erro de Balaão terça-feira, jun 3 2008 

Jd 11

Balaão era um homem que tinha conhecimento de Deus e, ao invés de ser um instrumento de bênção, ele preferia amaldiçoar. Daí o porquê dele ser chamado também de Balaão, o adivinho (Js 13.22). Balaão tinha um conhecimento de Deus, mas pelo prazer que ele tinha de amaldiçoar, era uma espécie de feiticeiro, e pior, era um homem que negociava com o seu misticismo. Ele gostava de amaldiçoar, e não era de graça. Era pago.

Balaão sabia que Deus não queria que o povo de Israel fosse amaldiçoado e, por causa de dinheiro, quis amaldiçoar aquele povo mesmo assim. O erro de Balaão foi, por amor ao dinheiro, ir contra os princípios da Palavra de Deus.

Tomemos cuidado pois, constantemente somos tentados a cair no mesmo engano!